Assisti o filme ‘A Cabana’ – Crítica

Depois de muita espera finalmente saiu o filme do best-seller A Cabana. No Brasil a estreia foi dia 06 de abril e as salas dos cinemas foram cheias de fãs do livro e inundadas pelas lágrimas de todos. Esse foi um filme que eu fiquei ansiosa para a estréia e, ainda bem, me surpreendi positivamente com o resultado.

Foto reprodução: Paris Filmes

Se você não leu o livro, esse post pode ter um pouco de spoiler, então desde já fique avisado.

O filme vai contar a história de Mackenzie Allen Phillips (Sam Worthington) que teve sua vida devastada após a morte horrível da sua filha caçula, Missy. Durante um acampamento com os filhos, Missy é raptada e cruelmente assassinada. Durante as buscas pela menina a única coisa que os polícias conseguem encontrar é o vestido da menininha ensanguentado numa cabana. Mack entra numa grande tristeza e isto afasta ele da sua família e de Deus.

Depois de alguns anos, em um dia frio de muita neve Mack recebe um bilhete o convidando a voltar a cabana e no final está assinado “Papa” (apelido que Nam Phillips -esposa de Mack – deu para Deus). A princípio ele duvida e acha que é um brincadeira de mal gosto, mas por outro lado fica com uma pulga atrás da orelha porque além de não ter rastos na neve ele não contou a história trágica para muitas pessoas. Mack resolve voltar até a cabana em buscar de respostas e lá começa sua jornada espiritual com a Santíssima Trindade: Deus (Octavia Spencer), Jesus (Aviv Alush) e o Espírito Santo (Sumire).

Gostei bastante do elenco que foi escolhido para o filme. Vemos várias etnias na Trindade, Deus representado por um mulher negra, Jesus um homem israelense e o Espírito Santo uma mulher asiática.

O que deixou um pouco a desejar, na minha opinião, foi a presença da Octavia Spencer, ela é uma atriz brilhante e foi pouco explorada no filme. Por outro lado as cenas em que ela apareceu foram envolventes, emocionantes e algumas cheias de humor. Ela conseguiu construir um Papa amoroso, que quer o bem dos seus filhos e compreende as necessidades.

“EU GOSTO ESPECIALMENTE DE VOCÊ.” (PAPA)

Em contrapartida achei que o filme teve alguns excessos de cenas “cômicas” interpretados pela Octavia.

Vale destacar que uma das cenas mais importantes e emocionantes teve a participação da Atriz brasileira Alice Braga, ela deu vida a Sabedoria, quando enfim Mack começa a entender os propósitos de Deus.

A trilha sonora do filme está muito boa, surgi no momento certo para nos fazer chorar mais ainda (sendo em alguns momentos apelativas). O cenário estava perfeito, está super colorido e lindo, com paisagens vivas.

Para quem leu o livro e gostou, o filme sempre vai deixar um pouco a desejar, faltaram alguns diálogos de Papa com Mack, e os atores secundários, como os filhos dele e a esposa, apareceram pouco no filme. Mas o diretor preservou a essência do livro, destacou as partes importantes. Mostrou a infância difícil de Mack, que apesar de sofrer com um pai alcoólatra e violento se tornou um homem amoroso e atencioso com sua família. Mostrou o valor do amor de Deus e a importância de perdoar, apesar de que no filme as coisas aconteceram muito rápidas, mesmo assim ainda foi possível tocar nosso coração.

10 comentários em “Assisti o filme ‘A Cabana’ – Crítica

Deixe uma resposta